SHARE

Desejos de um excelente dia de trabalho, é a melhor forma que encontro para lhe saudar e manifestar igualmente a minha indignação, camarada, recebi com alegria as novas tarifas de transporte público e semi -colectivo na Cidade de Maputo e Província com o mesmo nome porém, triste por não se ter explicado a nós como povo o porquê de tal aumento com exactidão e que ganhos teremos agora pois as perdas todos já conhecemos, certo, no meu instituto patriótico tratei de esclarecer aos meus confrades, que o custo de operação dos ditos transportes públicos e semi -conectivo vem aumentando a cada agravamento do custo de combustíveis e apreciação do dólar face ao metical, visto que é necessário esta moeda para compra das referidas viaturas, dos combustíveis e das peças que são usadas para a manutenção destas, fora isso, os operadores directos destas máquinas encontram-se numa situação precária, visto que duplicam o horário normal de trabalho, chegando a cumprir dois turnos ou mais em 24 horas ou seja, enquanto um turno tem 8h de trabalho, o que significa que, o motorista e cobrador que iniciam suas actividades pelas 5h e sem interrupção para o almoço visto que passam suas refeições dentro da viatura enquanto trabalham devem terminar o turno 13h, estes vezes, chegam até 20;21;22 ou até 23h ainda em serviço, e sem horas extras, e ainda com risco de serem descontados do seu salário caso falte o estipulado na refeita, ou combustível para o dia seguinte, que podíamos olhar para este aumento como oportunidade de humanizar o transporte público e profissionalizar seus operadores do sector privado.

Mas como seria isso? Uma das questões que me foi mais colocada.

Ora vejamos, Para se aceder ao transporte normalmente deve se recorrer as conhecidas ligações, onde, quem reside em Magoanine terá de caminhar até uma ou duas paragens antes da terminal por forma a conseguir transporte, pagar 7 mt por essa viagem até Magoanine, e sem descer da viatura, pagar 9mt para chegar na Zona Baixa da Cidade, a sua saída do serviço mesma rotina, vezes terá de caminhar da Zona Baixa da Cidade a zona alta, em como se de um escalador de montanhas se tratasse, Até o ponto final, de onde encontra o transporte da Baixa, onde estava, paga 7mt e sem descer do mesmo transporte coletivo continua até Magoanine, sua residência, vejamos:

7mt+9mt+7mt+9mt=32mt

Que o pacato cidadão terá de pagar ao dia, numa viagem que em norma devia apenas lhe custar 18mt ou seja, paga 14mt acima do valor normal, quem não dispor de condições para tais viagens, é obrigado à despertar mais cedo ainda e a chegar a sua residência bem tarde, ao menos que encontre o transporte próximo do local onde desce, pois são estes passageiros preferidos pelos operadores destes transportes. Idosos, mulheres grávidas ou fracas, pessoas portadoras de deficiência que não lhes permita usar a força para aceder aos transportes são as pioras vítimas, e estes operadores alegavam simplismente que o custo de operação do transporte era elevado e que só com estas falcatruas conseguiam custear estas máquinas e conseguir valor da receita e seu diário, e que a solução para este braço de ferro, seria o agravamento dos custos de transporte para os utentes por forma a aliviar os custos de operação, dai a minha felicidade, porquê?

Entendo eu que ao se agravar o custo de transporte em resposta aos anseios dos transportadores equilibramos e nunca mais precisaremos de seleções nas paragens em função de nossos destinos logo, não precisaremos de duplicar as viagens para aceder ao transporte, que pode ser possível ter -se filas nas paragens em horários de ponta por forma a garantir prioridade à quem não somente chega primeiro mas também à crianças, idosos, mulheres grávidas, pessoas portadoras de deficiência que não lhes permita ficar muito tempo em pé e outras necessitadas.

Entendia que o mesmo passageiro que devia pagar 32mt para ir trabalhar ou a escola ida e volta ao dia, ao se agravar de 9mt para 12mt a viagem passaria a pagar apenas 24mt e poupava assim 8 mt ao dia, assim como não seria nunca, escrevi nunca mais submetido à humilhação de ter de não ser levado pelo transportador apenas por ir até a terminar ou próximo disso.

Camarada Presidente, isto não está a acontecer, o custo de transporte aumentou de 32mt em horários de ponta para, Para 44mt ou seja: 10mt+12mt+10mt+12mt=tristeza.

Camarada Presidente a República de Moçambique têm forças de proteção e segurança tem muita, Até o Município tem Polícia municipal em sobra, pasme porquê esta polícia municipal não faz o seu trabalho, que é de policiamento por forma a garantir que não se viole os instrumentos legais existentes por cá e igualmente os direitos dos cidadãos, que não se roube o pouco do cidadão, esta mesma polícia está ali, não na paragem para ver o idoso sem acesso ao transporte por não ter força para lutar pelo mesmo, não na terminal para defender o acesso ao transporte à essa senhora com esta barriga de já 8 meses (com razão, não foi a polícia municipal que à engravidou, e a que a polícia municipal engravidou acede ao transporte sem lutar e senta no banco de frente por ser esposa do chefe), Não está ali para garantir que este aluno chegue a tempo à escola, claro, Se atrasou, atrasou em casa e não no transporte.

Camarada Presidente, o Povo até aceita o agravamento do custo do transporte de coração aberto, pois entende que o custo de operação do mesmo transporte aumentou bastante mas Camarada, com o mesmo amor que pediu o seu voto, dê tolerância zero as seleções nas paragens por destino do passageiro pois por mais longe que o passageiro resida ainda é território moçambicano e se o transporte foi licenciado para chegar lá é porque se entende que há moçambicanos lá que precisam desse transporte.

Camarada Presidente, acabe com os encurtamentos de rota, já basta o salário do povo que é curto, à única casa do povo que está próxima a residência de seu trabalhador é a assembleia da República, a restante casa do povo é lá, onde os cobradores chamam de longe.

Camarada Presidente, acabe com as lutas nas paragens, nossos Pais já não tem força, nossas esposas e nossos filhos, instrui filas em horários de ponta nas paragens.

Camarada Presidente nós o povo, seu patrão, o soberano, não queremos transportes públicos na estrada que não estejam em serviço, cansamos de ouvir do cobrador que não está a carregar só porque reconhece nossos rostos e sabe que rezidimos na Espanha.

Camarada Presidente, cansamos de fazer amor no chapa, acabe com os My Love, e o proprietário do My love que queira ser transportador de pessoas e não de gado, venda sua viatura para gado e compre viatura para pessoas pois, my love já não é questão de auxílio mais sim, virou moda.

Camarada Presidente, o povo não quer se rebelar, mas cansou de sustentar familiares de operadores de transporte público desonestos vendo seu rebanho a passar fome e sede.

Camarada Presidente, o Povo vai-se rebelar.

NB: ESTE TEXTO FOI ESCRITO POR ALTINO MANDLAZE E DISPONIBILIZADO EM PRIMEIRA MÃO NA SUA PÁGINA OFFICIAL DO FACEBOOK

LEAVE A REPLY