Sábado, Fevereiro 27, 2021
Inicio Destaque Moçambique continua necessitando de ajuda humanitária para vítimas do terrorismo em Cabo...
- PUBLICIDADE -

Moçambique continua necessitando de ajuda humanitária para vítimas do terrorismo em Cabo Delgado

Embora estejam cada vez mais pessoas a se solidarizar com as vítimas dos ataques dos insurgentes em Cabo Delgado, os bens doados continuam insuficientes, uma vez que há registos contínuos dos deslocados de guerra, segundo apontou a Delegação Provincial do Instituto Nacional de Gestão de Calamidades (INGD).

“Precisamos de quase tudo: comida, roupa e abrigos para as populações que continuam a chegar das zonas consideradas inseguras, onde abandonaram ou perderam quase todos os bens que tinham”, disse Elizete da Silva Manuel, delegada do INGC em Cabo Delgado.

De acordo com o relato da delegada, o número dos deslocados até aqui registado ronda de 200 mil, mas o número tem vindo a aumentar com a sucessiva chegada dos que buscam refúgio.

Por sua vez, o Banco Nacional de Investimento (BNI) doou desde vestuário á alimentos, para ajudar os deslocados de Cabo Delgado. “doamos ao governo da província mil mantas e igual número de capulanas, 500 máscaras de protecção da COVID-19 e alguns produtos alimentares como arroz, feijão e açúcar, que reconhecemos ser insuficientes. Mas poderão fazer alguma diferença no apoio aos necessitados”, palavras proferidas por Tomas Matola do BNI, no momento da entrega do donativo ao secretário de Estado da província de Cabo Delgado.

O governo da província, representado por Armindo Ngunga, aproveitou a ocasião para agradecer ao gesto do , assim como exortar aos demais a adoptarem acções idênticas a favor dos irmãos vitimizados, doando sejam peças de roupa, e utensílios domésticos como panelas e pratos.

Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento. Ao se inscrever no nosso newsletter, você concorda com nossos Termos de uso e Política de privacidade.

- PUBLICIDADE -
Top Stories

XipalaPala podcast

- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -

MDM diz que “não há espaço” para indicação de presidente interino

O PORTA-VOZ do Movimento Democrático de Moçambique (MDM), Sande Carmona, disse ontem (25) que não há espaço para indicação...

COVID-19: AstraZeneca produz fora da UE metade das doses a dar à União Europeia

A farmacêutica AstraZeneca está a trabalhar a nível global para garantir a entrega de 180 milhões de doses de...

Cresce o nível de insegurança na República Centro-Africana

O nível de segurança de mulheres e jovem contínua longe do desejável na República Centro-Africana (RCA),considera a directora do...

COVID-19: Moçambique recebe as primeiras 200 mil doses da vacina

Moçambique recebeu esta quarta-feira, as primeiras doses de vacinas para a imunização contra a COVID-19. Nesta fase a prioridade...

Aumentam as taxas de insegurança alimentar em alguns países centro-americanas

As taxas de insegurança alimentar subiram em 400 por cento em quatro nações centro-americanas desde 2018. Trata-se de El...
- PUBLICIDADE -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here