Terça-feira, Setembro 28, 2021
- PUBLICIDADE -spot_img
InicioEntretenimentoBiografia da Marllen Preta Negra

Biografia da Marllen Preta Negra

- PUBLICIDADE -

Marlene Julieta Ngoenha Matingane, conhecida como Marllen ‘Preta Negra’, nasceu em Maputo, no sul de Moçambique, em 1983. Dada curiosidade, aos 15 anos de idade iniciou a carreira artística no teatro, como atriz em companhias teatrais: “Mbeu”, “Mutumbela Gogo”, “Intyso” e “Mahamba”, dando vida ao mesmo tempo que actuava a cantora hoje internacionalmente conhecida.

Simultâneo, iniciou o percurso como cantora, dançarina e guitarrista, durante as suas actuações. Porque dançar era uma arte nata da Marllen, aos 18 anos criou anos seu próprio grupo de dança, “Kina Fusion”, e participou em um concurso televisivo designado “Fantástico”, que a tornou popular.

Já com a imagem feita no meio social, em 2005 Marllen gravou a sua primeira música original, com o título “Ximate”, a qual destacou-se como canção polular merecendo premiação no programa “N’goma Moçambique”, da Rádio Moçambique.

Em 2007 passou a integrar a agência “Bang Entretenimento”, onde teve oportunidade de lançar o seu primeiro álbum, intitulado “Negra Africana”’. No mesmo ano, realizou vários espectáculos em diferentes países do continente africano como Angola e África do Sul.

Largando a Bang Entretenimento em 2008 Marllen passa a trabalhar com a agência “Celebrity Produções”, oportunidade que proporcionou o lançamento do segundo álbum, “Preta Negra”, que foi um dos maiores saltos da sua carreira. Pelo sucesso que a música preta negra trouxe, uma nova era começou na vida da Marllen, que também passou a ser conhecida como “Preta Negra”.

“Marllen Preta Negra” venceu um reality showtelevisivo, denominado “Dança dos Artistas”, em 2009, estabelecendo-se como uma das melhores artistas dançarinas moçambicanas. Naquele ano, actuou nos Estados Unidos, onde fez uma tourné por Washington, Nova Iorque e Filadélfia, participando no “Festival Acana”. Tornou-se, ainda, uma das artistas mais populares, após fazer o seguro das pernas, um dos seus principais instrumentos de trabalho nas actuações em palco.

 

Na primeira década do milénio em curso, a artista esteve em Kampala, no Uganda. Nas terras ugandesas foi indicada para participar em uma Cimeira da União Africana. Actuou em palco com a reconhecida cantora sul-africana Ivonne Tchaka-Tchaka em dueto, e foi nomeada como “Embaixadora para a Luta Contra a Mortalidade Infantil”, causa social pela qual gravou a música intitulada “Mwana” (“Criança”, em português), com a participação de Rafiya, cantora radicada nos Estados Unidos.

A artista lançou, em 2011, a primeira boneca negra em Moçambique, denominada “Boneca Preta Negra”, tendo vendido mais de cinco mil exemplares, dentro e fora do país. No mesmo ano, actuou em Berlim, na Alemanha. Em 2012, Marllen actuou na Nigéria, no “Miss University Africa”. No mesmo ano, concluiu a formação superior em Gestão Cultural, o que subsidiou a sua carreira artística.

Um ano depois, Marllen gerou o seu primeiro filho, distanciou-se temporariamente dos palcos. Durante o período, dedicou-se apenas a trabalhos de estúdio, tendo gravado a sua música de sucesso: “Mutxado” (“Casamento”, em português).

Marllen casou-se e regressou aos palcos, em 2014. No mês de Agosto, participou no reality show musical “Coke Studio Africa”, na cidade de Nairobi, no Quénia, onde colaborou com vários produtores e artistas africanos com os quais teve participações em quatro músicas.

No final de 2014, gravou e promoveu uma das músicas de maior êxito na sua carreira, intitulada “Filho”, em homenagem ao seu filho, na qual instiga a valorização da maternidade, tendo atingido mais de 100 mil partilhas nas redes sociais, por todas as faixas etárias.

No princípio de 2015, devido à situação das inundações que afectaram as regiões centro e norte de Moçambique, Marllen gravou a música “Swivanga Xirilo” (“Cheias Provocam Choros, em português) e iniciou uma campanha beneficente, denominada “AJUDA MOÇAMBIQUE”, para sensibilizar e angariar apoios às vítimas das inundações. Em Março, visitou as zonas afectadas pelas cheias, e distribuiu os bens angariados na sua campanha beneficente, tendo contado com a colaboração de organismos públicos e privados.

A música “Filho”, viria a ser laureada, em Outubro de 2015, com o prémio “Melhor Música Ligeira” no Mozambique Music Awards.

Em Janeiro de 2016, Marllen abriu um “Spa” para crianças, como forma de explorar a vertente empresarial através do uso da sua imagem reconhecida e satisfazer um público infantil, o qual constitui uma das suas maiores paixões. Marllen aliou aquele investimento ao registo da sua marca “N`wana Spa da Preta Negra”.

Este ano (2016), Marllen foi mãe pela segunda vez, dedicando-se à composição e gravação de novos temas musicais, bem como a actividades sociais de apoio à mulher. Actualmente, tem no mercado o seu terceiro álbum discográfico independente intitulado, “Filho”.

Em 2018, lá pra o final do ano lançou a música “ Tsema Lembe, se tornou em uma febre infalivéis para a transição dos últimos anos.

Participou no ano passado da música “Hi good” do Mr. Bow, que por sinal também foi um sucesso por retratar de um mundo mais real. Mas também gravou musicas como Xikwembo xanga, Sarangani, já disponivéis no mercado.

Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento. Ao se inscrever no nosso newsletter, você concorda com nossos Termos de uso e Política de privacidade.

- PUBLICIDADE -spot_img
- PUBLICIDADE -spot_img
- PUBLICIDADE -spot_img
spot_img
- PUBLICIDADE -spot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here