Terça-feira, Setembro 28, 2021
- PUBLICIDADE -spot_img
InicioHistórias de Moçambique"Moçambique" Cultura Sena - Chisena

“Moçambique” Cultura Sena – Chisena

A plasticidade e cultura desta etnia são trabalhos de artistas - artesãos natos, fazem parte de peças feitas de madeira, peles e utensílios que aterra dá.

- PUBLICIDADE -

Sena é a língua predominante em Tete e Noroeste. Nesta região, a base da alimentação é a mapira, milho, meixoeira-cereais de alto poder nutritivo. A carne e o peixe, figuram em quase todas as refeições, por ser propícia na região, rica em animais selvagens e lagoas onde abundava principalmente o peixe-gato “somba”, de características pré-históricas.

A plasticidade e cultura desta etnia são trabalhos de artistas – artesãos natos, fazem parte de peças feitas de madeira, peles e utensílios que aterra dá.

Por certo, esta cultura teve a influência de todos os povos, que por aqui passaram. As imagens representativas nos momentos artísticos que caracterizam o espaço onde estavam confinados nas suas actividades diárias do quotidiano social, passando pela caça, pesca e actividades agrícolas.

É de realçar o painel em M’Gomo queimado, com figuras representativas da vida da tribo Sena, em baixo e alto-relevo feito a canivete.

A técnica e processo de madeira de M´Gomo queimada trabalhada e raspada a canivete com figuras em baixo e alto-relevo é uma das características.

Outras das características são os painéis em peles de gazela com motivos desenhados pelo processo de pelo depilado, também caracterizado o quotidiano da tribo.

As panelas de barro, ainda é feito e utilizado nas áreas rurais das regiões centro e norte os utensílios são uma referência assim como a execução de cestos ou alcofas em sisal, fibra de colmo, folha de palmeira ou de coqueiro.

Espírito artístico e criativo do povo moçambicano, manifesta-se em várias áreas como na música, artesanato, escultura, pintura e no conto oral e escrito.

A marimba é um instrumento popular em toda a região central construído com a combinação de pranchas transversais de umbila e cabeças de abóbora que dá origem ao som ressonante do instrumento.

O chisena apresenta as seguintes variantes: Sena Gombe, falado nos distritos de Caia, Mutarara, Chemba, parte do distrito de Tambara e parte do distrito de Morrumbala (vale do rio Chire); Sena Phodzo (Chiphodzo), falado nos distritos de Marromeu, Mopeia e parte do distrito de Chinde; Sena Rambara (Chirambara), falado em toda zona alta do distrito de Morrumbala, sem se confundir com Chilolo, uma língua ainda não escrita mas falada estritamente à volta da sede do distrito; Sena Bangwe (Chibangwe), falado nos distritos de Cheringoma, Dondo, Nhamatanda e parte da Beira; Sena Tonga (Chitonga), falado nos distritos de Maríngwe, parte do Guro,  Tambara e Gorongosa.

De um ponto de vista histórico, o estudo da língua Chisena é de maior interesse. Pois, foi com esta língua que os primeiros Portugueses que subiram pelo rio Zambeze se familiarizaram para introduzirem dentro da corte de mwenumotapa…

Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento. Ao se inscrever no nosso newsletter, você concorda com nossos Termos de uso e Política de privacidade.

- PUBLICIDADE -spot_img
- PUBLICIDADE -spot_img
- PUBLICIDADE -spot_img
spot_img
- PUBLICIDADE -spot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here