Segunda-feira, Setembro 21, 2020
Inicio Notícias Família recuperada da Covid-19 é discriminada e apedrejada pelos vizinhos
- PUBLICIDADE -

Família recuperada da Covid-19 é discriminada e apedrejada pelos vizinhos

Mesmo depois de ultrapassar o drama da infecção pela Covid-19, uma família que decidiu ficar em anonimato, relatou que trava a batalha da discriminação, mesmo depois de estar totalmente recuperada.

Mesmo depois de ultrapassar o drama da infecção pela Covid-19, uma família que decidiu ficar em anonimato, relatou que trava a batalha da discriminação, mesmo depois de estar totalmente recuperada.

Segundo o jornal “O PAÍS”, o chefe de família, Luís António ( nome fictício) , de 52 anos de idade, a esposa, de 51, e o seu filho mais velho, de 30, são provas do estigma, embora o governo lute para sensibilizar a população.

Em entrevista ao “O País” António revelou que tudo começou em Julho, quando a sua esposa apresentou sintomas de febres, e julgando se tratar de paludismo, foi levada a um posto de saúde no bairro. No dia seguinte, o filho mais velho também começou a passar mal, queixando-se de dores musculares e febres.

O chefe de família, que também trabalha em um hospital, recorreu ao seu posto,  onde foi medicado. Na espera dos resultados dos exames, a médica notou algo de estranho no seu Raio X e pediu que fizesse um teste de Covid-19. “Como sempre, tive problemas de baixa nas plaquetas, estava despreocupado. Como o filho seguiu-me ao hospital com um amigo, pedi-lhes que fossem para casa, pois não teria horário de saída”, disse.

 António foi transferido para um quarto e, de seguida, os enfermeiros tiraram o outro paciente que dividia o mesmo quarto com ele. Desconfiado, exigiu uma explicação dos enfermeiros que pediram que aguardasse pelos médicos, factor que o levou a suspeitar que estava infectado. “Não demorou muito e os médicos deram-me a notícia que tinha Covid-19, mas garantiram não se tratar de um caso grave”, explicou.

A equipa de resposta rápida deslocou-se ao seu bairro, porém, não em sua casa para não alarmar os vizinhos. Num ponto estratégico previamente acertado, a esposa e o filho mantiveram contacto com a equipa de profissionais, fizeram os testes e foram encaminhados ao quilómetro 27. “A minha esposa era assintomática e ficou internada na mesma área que eu. Mas o meu filho entrou como um caso grave e foi alojado em áreas reservadas aos doentes críticos”.

O chefe de família disse que a pior parte da doença foi ter de gerir o estigma por causa da reacção dos seus vizinhos. “Por incrível que pareça, até as pessoas mais próximas nos fugiram. Atiraram pedras no teto da minha casa. Até a vizinha que faz negócio perto de casa também sofreu e deixaram de comprar o negócio dela”, lamentou.

Receber notícias por e-mail

Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento. Ao se inscrever no nosso newsletter, você concorda com nossos Termos de uso e Política de privacidade.

- PUBLICIDADE -
Top Stories

XipalaPala podcast

- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -

UNESCO destaca aumento do número de protestos no mundo

Um novo relatório da Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) destaca um aumento acentuado do...

COVID-19: Cerca de três milhões de trabalhadores da saúde foram infectados no mundo

O número representa 10 por cento dos quase 30 milhões de casos registados desde o início da pandemia. A...

Vinte médicos moçambicanos foram formados em técnicas pedagógicas de cirurgia

A formação que decorreu nos dias 11 e 12 de Setembro, na cidade de Maputo, foi uma iniciativa do...

Automobilistas de Albazine/Praça dos Combatentes reivindicam lotação

Na manhã de hoje, quinta-feira, os automobilistas da Rota Albazine/Praça dos Combatentes, juntaram-se para protestar várias irregularidades que dizem...

OMS, Unicef e Unesco apelam aos governos que priorizem abertura de escolas

A Organização Mundial da Saúde (OMS), o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e a Agência das...

UNESCO destaca aumento do número de protestos no mundo

Um novo relatório da Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) destaca um aumento acentuado do número de protestos no mundo...

COVID-19: Cerca de três milhões de trabalhadores da saúde foram infectados no mundo

O número representa 10 por cento dos quase 30 milhões de casos registados desde o início da pandemia. A informação consta de um estudo,...

Vinte médicos moçambicanos foram formados em técnicas pedagógicas de cirurgia

A formação que decorreu nos dias 11 e 12 de Setembro, na cidade de Maputo, foi uma iniciativa do Colégio de Cirurgiões da África...

Automobilistas de Albazine/Praça dos Combatentes reivindicam lotação

Na manhã de hoje, quinta-feira, os automobilistas da Rota Albazine/Praça dos Combatentes, juntaram-se para protestar várias irregularidades que dizem travar ao longo das viagens...

OMS, Unicef e Unesco apelam aos governos que priorizem abertura de escolas

A Organização Mundial da Saúde (OMS), o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e a Agência das Nações Unidas para a Educação,...

Cólera: Mais de 300 mil pessoas serão abrangidas pela campanha de vacinação

Mais de 300 mil pessoas serão abrangidas pela campanha de vacinação contra a cólera em Cabo Delgado. A actividade vai decorrer entre os dias...

DNTs matam mais de 40 milhões de pessoas por ano no mundo

Sete em cada 10 mortes no mundo são causadas por doenças crônicas como diabetes, cancro de pulmão e doenças cardíacas.  Mikkelsen alertou que muitos...

‘’O número de pessoas com fome deve dobrar no mundo até o fim do ano’’, diz PMA

O número de pessoas com fome deve dobrar no mundo até o fim do ano 2020, segundo Programa Mundial de alimentação (PMA), o objetivo...

Autoridades alertam para intensificação de transmissão em Moçambique

De acordo com o Ministério da Saúde, o país registou, nas últimas duas semanas, o maior aumento de infecções pela COVID-19 e da percentagem...

Cerca de quinhentas mil pessoas poderão ser afectadas por inundações no país

Cerca de 500 mil pessoas estão em risco, devido à possibilidade da ocorrência de cheias nas principais bacias hidrográficas do país, com maior incidência...
- PUBLICIDADE -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here