Domingo, Março 7, 2021
Inicio Notícias COVID-19: Moçambique participa de um estudo para vacinas em mulheres grávidas
- PUBLICIDADE -

COVID-19: Moçambique participa de um estudo para vacinas em mulheres grávidas

Moçambique e outros oito países vão participar de um estudo para vacinas da COVID-19. O anúncio foi feito na quinta-feira (18), pelas farmacêuticas Pfizer e o parceiro alemão BioNTech.

O estudo avaliará a segurança das vacinas e se os bebés receberam anticorpos das mães, que têm risco acrescido de desenvolverem COVID-19 grave, principalmente na segunda metade da gestação.

O chefe de investigação e desenvolvimento clínico de vacinas da Pfizer,William Gruber afirmou que é fundamental que se desenvolva uma vacina que seja segura e eficaz para mulheres grávidas.

O estudo avaliará os efeitos sobre os bebés durante cerca de seis meses, verificando a sua segurança e se receberam anticorpos potencialmente protectores das suas mães. Além de Moçambique, o estudo será realizado nos Estados Unidos, Canadá, Argentina, Brasil, Chile, África do Sul, Espanha e Reino Unido.

Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento. Ao se inscrever no nosso newsletter, você concorda com nossos Termos de uso e Política de privacidade.

- PUBLICIDADE -
Top Stories

XipalaPala podcast

- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -

COVID-19: UNICEF emite alerta para saúde mental de 330 milhões de crianças e adolescentes

Cerca de 330 milhões de crianças e adolescentes confinados no contexto da pandemia da COVID-19 correm risco de desenvolver...

África CDC espera treinar 150 epidemiologistas no continente africano

Cento e cinquenta epidemiologistas serão treinados para aumentar a capacidade das instituições de saúde em África. A iniciativa divulgada,...

PMA prevê expandir ajuda a cerca de 500 mil pessoas em Cabo Delgado

O Programa Mundial de Alimentação (PMA) prevê expandir ajuda a cerca de 500 mil pessoas afectadas pela crise humanitária...

Moçambique espera vacinar 16 milhões de pessoas até 2022

Moçambique quer vacinar 16 milhões de pessoas contra a covid-19 até 2022, meta que corresponde a toda a população...

Cidadão morto por rejeitar cerimónia tradicional em Mandlakazi

Um cidadão de 60 anos de idade foi morto à catanada pelo seu próprio filho, de 27 anos, no...
- PUBLICIDADE -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here