Domingo, Março 7, 2021
Inicio Notícias Cruz Vermelha vai capacitar as forças de defesa e segurança moçambicanas
- PUBLICIDADE -

Cruz Vermelha vai capacitar as forças de defesa e segurança moçambicanas

O Comité Internacional da Cruz Vermelha pretende capacitar as forças de defesa e segurança moçambicanas em questões de direitos humanos para aumentar a ajuda humanitária em Cabo Delgado. O anúncio foi feito pelo presidente desta organização humanitária, Peter Maurer, esta terça-feira, no final de uma visita a Moçambique.

A visita incluiu uma deslocação à província de Cabo Delgado, que está a ser afectada por ataques armados de insurgentes. O Comité Internacional da Cruz Vermelha avança que os deslocados do conflito armado em Cabo Delgado enfrentam uma situação dramática, porque não existe uma logística ao nível da instituição do Estado, que, recorrentemente, tem solicitado apoio internacional.

O presidente da Cruz Vermelha Internacional disse que no seu mandato tem-se preocupado sobretudo com a formação e capacitação das Forças Armadas sobre como lidar com situações de violência e conflitos. A Cruz Vermelha Internacional trabalha em Moçambique há mais de 40 anos, em colaboração com a Cruz Vermelha de Moçambique, nomeadamente durante a guerra civil e a violência armada no centro do país.

Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento. Ao se inscrever no nosso newsletter, você concorda com nossos Termos de uso e Política de privacidade.

- PUBLICIDADE -
Top Stories

XipalaPala podcast

- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -

COVID-19: UNICEF emite alerta para saúde mental de 330 milhões de crianças e adolescentes

Cerca de 330 milhões de crianças e adolescentes confinados no contexto da pandemia da COVID-19 correm risco de desenvolver...

África CDC espera treinar 150 epidemiologistas no continente africano

Cento e cinquenta epidemiologistas serão treinados para aumentar a capacidade das instituições de saúde em África. A iniciativa divulgada,...

PMA prevê expandir ajuda a cerca de 500 mil pessoas em Cabo Delgado

O Programa Mundial de Alimentação (PMA) prevê expandir ajuda a cerca de 500 mil pessoas afectadas pela crise humanitária...

Moçambique espera vacinar 16 milhões de pessoas até 2022

Moçambique quer vacinar 16 milhões de pessoas contra a covid-19 até 2022, meta que corresponde a toda a população...

Cidadão morto por rejeitar cerimónia tradicional em Mandlakazi

Um cidadão de 60 anos de idade foi morto à catanada pelo seu próprio filho, de 27 anos, no...
- PUBLICIDADE -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here