Domingo, Março 7, 2021
Inicio Notícias Governo de Cabo Delgado declara surto de cólera em Montepuez
- PUBLICIDADE -

Governo de Cabo Delgado declara surto de cólera em Montepuez

O Governo da província de Cabo Delgado declarou a existência de um surto de cólera no distrito de Montepuez, após registar uma morte e 11 pessoas contaminadas. No total, o distrito registou 228 casos desde janeiro de 2020. A informação foi revelada esta quarta-feira pelo Secretário de Estado da província de Cabo Delgado, Armindo Ngunga.

O distrito de Montepuez é o sexto distrito anunciado com casos de cólera na província desde Janeiro do ano passado, depois de Metuge, Mocímboa da Praia, Macomia, Ibo e cidade de Pemba. Armindo Ngunga revelou que a província registou 2 mil e 125 casos de cólera e 37 óbitos em 2020.

Os números representam um aumento de mais de 100 por cento se comparado aos dados de 2019, em que a província registou 282 casos e nenhuma morte. Em Setembro do ano passado, o primeiro-ministro lançou uma campanha de vacinação contra a cólera para mais de 350 mil pessoas em cinco distritos. As autoridades de saúde apontam para problemas de saneamento, consumo de água imprópria e falta de casas de banho como as principais causas de cólera na província.

Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento. Ao se inscrever no nosso newsletter, você concorda com nossos Termos de uso e Política de privacidade.

- PUBLICIDADE -
Top Stories

XipalaPala podcast

- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -

COVID-19: UNICEF emite alerta para saúde mental de 330 milhões de crianças e adolescentes

Cerca de 330 milhões de crianças e adolescentes confinados no contexto da pandemia da COVID-19 correm risco de desenvolver...

África CDC espera treinar 150 epidemiologistas no continente africano

Cento e cinquenta epidemiologistas serão treinados para aumentar a capacidade das instituições de saúde em África. A iniciativa divulgada,...

PMA prevê expandir ajuda a cerca de 500 mil pessoas em Cabo Delgado

O Programa Mundial de Alimentação (PMA) prevê expandir ajuda a cerca de 500 mil pessoas afectadas pela crise humanitária...

Moçambique espera vacinar 16 milhões de pessoas até 2022

Moçambique quer vacinar 16 milhões de pessoas contra a covid-19 até 2022, meta que corresponde a toda a população...

Cidadão morto por rejeitar cerimónia tradicional em Mandlakazi

Um cidadão de 60 anos de idade foi morto à catanada pelo seu próprio filho, de 27 anos, no...
- PUBLICIDADE -

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here