Quinta-feira, Setembro 16, 2021
- PUBLICIDADE -spot_img
InicioNotíciasUNESCO prevê proteger direitos de 30 mil pessoas albinas em Moçambique

UNESCO prevê proteger direitos de 30 mil pessoas albinas em Moçambique

- PUBLICIDADE -

Cerca de 30 mil pessoas albinas em Moçambique vão beneficiar-se de um projecto para protecção dos seus direitos. O projecto tem quatro componentes principais, o estudo e mapeamento sobre a situação das pessoas com albinismo em Moçambique, campanhas de educação e sensibilização, a melhoria de acesso aos cuidados de saúde e o reforço da capacidade institucional.

A iniciativa é da Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) que quer ver protegidos os Direitos Humanos da pessoa com insuficiência de pigmentação da pele.

A agência da Organização das Nações Unidas pretende contribuir para a redução significativa de casos de ataques, violações, violência, sequestro e assassinatos de pessoas com albinismo no país. O projecto terá uma duração de três anos, e será implementado pela UNESCO e parceiros.

O projecto é financiado pelo Governo da Noruega, que já disponibilizou cerca 43,9 milhões de Meticais para sua materialização. A Comissão Nacional de Direitos Humanos revelou que nos últimos sete anos desapareçam 114 pessoas com albinismo em Moçambique.

Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento. Ao se inscrever no nosso newsletter, você concorda com nossos Termos de uso e Política de privacidade.

- PUBLICIDADE -spot_img
- PUBLICIDADE -spot_img
- PUBLICIDADE -spot_img
spot_img
- PUBLICIDADE -spot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here