Terça-feira, Setembro 28, 2021
- PUBLICIDADE -spot_img
InicioNotíciasUNFPA receia que Moçambique deixe de ser referência no uso de contraceptivos

UNFPA receia que Moçambique deixe de ser referência no uso de contraceptivos

- PUBLICIDADE -

O uso de contraceptivos tende a baixar devido às limitações nos serviços de saúde causadas pela pandemia da COVID-19 e conflitos armados no norte de Moçambique. Há cinco anos, o país tinha quatro em cada cinco mulheres usando métodos para evitar a gravidez e era uma referência internacional. Actualmente, há menos uma usuária na mesma proporção.

O alerta foi feito pelo representante adjunto interino do Fundo das Nações Unidas para a População (UNFPA) em Maputo, Eduardo Celades, durante uma entrevista à ONU News. Celade explicou que em 2020, cerca 36 por cento das mulheres tinham acesso a contraceptivos, embora estes ganhos agora estejam em risco.

O representante do UNFPA revelou que situação na zona norte do país e a pandemia da COVID-19 tem afectado a provisão do serviço e desde Janeiro que o UNFPA, ajuda mais de 140 mil mulheres a ter acesso ao serviço de saúde sexual reprodutiva em cinco províncias do país.

Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento. Ao se inscrever no nosso newsletter, você concorda com nossos Termos de uso e Política de privacidade.

- PUBLICIDADE -spot_img
- PUBLICIDADE -spot_img
- PUBLICIDADE -spot_img
spot_img
- PUBLICIDADE -spot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here