Segunda-feira, Setembro 27, 2021
- PUBLICIDADE -spot_img
InicioPodCastXipalapala Info do dia 08 de Julho

Xipalapala Info do dia 08 de Julho

As massagens ao bebé recém-nascido ajudam-no a dormir, a mamar e a respirar melhor? A massagem na barriga no sentido do relógio reduz os gazes e as cólicas do bebé. Para os bebés que nasceram prematuros, a massagem ajuda-os a ganhar peso mais rapidamente.

- PUBLICIDADE -

Falta medicamento para HIV em quase 100 países devido a pandemia

Cerca 100 países estão a ficar sem medicamentos para as pessoas com HIV por causa da interrupção de fornecimentos provocada pela pandemia da COVID-19, alertou esta segunda-feira a Organização Mundial de Saúde (OMS).

Segundo a agência das Nações Unidas, um total de 73 países comunicou que está à beira de esgotar as reservas de medicamentos antirretrovirais e outros 24 estão com reservas baixas. Só nesses 24 países, cerca de 8,3 milhões de pessoas precisam desses medicamentos para sobreviver, um terço do total de pessoas infectadas com o HIV em todo o mundo, refere a OMS em comunicado.

A escassez deve-se a atrasos nas entregas dos antirretrovirais e à paragem forçada do transporte aéreo e terrestre, que se junta às limitações no acesso a serviços de saúde interrompidos durante as fases críticas de confinamento. Segundo dados da OMS e da ONU, as novas infecções por HIV desceram 39 por cento entre 2000 e 2019, enquanto as mortes baixaram 51 por cento no mesmo período, ou seja cerca de 15 milhões de vidas foram salvas pelo tratamento antirretroviral.

A OMS sublinha que grupos populacionais como as crianças devem ter acesso a serviços de apoio, indicando que em 2019 morreram cerca de 95 mil crianças e 15 mil ficaram infectadas pelo o HIV, mas apenas 53 por cento das crianças HIV positivas tiveram acesso antirretrovirais. Muitas mortes relacionadas com o HIV têm a ver com outras infecções que se aproveitam do sistema imunitário enfraquecido dos pacientes, desde a tuberculose, às infecções virais como a hepatite ou a COVID-19 ou ainda provocadas por parasitas ou fungos.

Pessoas com deficiência sem informações sobre situação de risco e emergência

De acordo com o relatório da UNICEF, Pessoas com Deficiência (PcD) não receberam informações precisas sobre a iminência do ciclone Idai e tiveram dificuldades em receber ajuda após o ciclone.

Segundo a organização, os resultados do inquérito mostraram, que as PcD não tiveram conhecimento sobre onde decorria ajuda e o facto agravou-se pelo envolvimento limitado das organizações de pessoas com deficiência nestas acções. De acordo com os inquiridos, o foco do fornecimento de ajuda pós-ciclone Idai recaiu nos locais de reassentamento deixando para trás, homens e mulheres, rapazes e raparigas com deficiência, que não conseguiram procurar abrigo em centros de acomodação. Além disso, PcD e respetivas famílias não tiveram capacidade para chegar ao centro de acomodação devido à sua deficiência física.

Os inquiridos também afirmam que as poucas vezes que conseguiram receber ajuda, não conseguiam manusear os materiais fornecidos. As poucas PcD que conseguiram aceder a um centro de acolhimento, relataram que sofreram estigma e discriminação. A UNICEF chama atenção para o direito à protecção e segurança das PcD em situações de risco, incluindo emergências.

MISAU lança campanha de comunicação para COVID-19

O Ministério da Saúde lançou uma Campanha de Comunicação para a Intensificação da Prevenção a COVID-19 e Eliminação do Estigma e Discriminação em Moçambique. Denominada “Está nas nossas mãos”, a Campanha busca fazer com que a sociedade esteja mais consciente no combate à COVID-19.

Segundo o Ministro da Saúde, Armindo Tiago, a onda de estigma e discriminação verificada ao longo do país para pessoas ou famílias diagnosticadas positivas é preocupante. No âmbito da Campanha “Está nas nossas mãos” serão realizadas na Cidade de Nampula, várias acções de comunicação e educação orientadas para a prevenção e combate ao estigma, como a massificação da informação ao nível dos Órgãos de Comunicação Social, o envolvimento das lideranças locais em acções de mobilização para boas práticas e a não discriminação de quem vive com COVID-19.

O estigma e a discriminação para pessoas diagnósticas com COVID-19 podem colocar em risco a vida de todos, pois reduzir a procura de serviços de saúde por pessoas com
sintomas da COVID-19 devido ao medo de represálias.

SABIA QUE…
As massagens ao bebé recém-nascido ajudam-no a dormir, a mamar e a respirar melhor? A massagem na barriga no sentido do relógio reduz os gazes e as cólicas do bebé. Para os bebés que nasceram prematuros, a massagem ajuda-os a ganhar peso mais rapidamente. Faça massagens suaves ao bebé todos os dias, começando pela cara e continuando até aos pés, após dar o banho e antes de pôr o bebé a mamar. Aproveite as práticas tradicionais de
massagem que existem na sua região, mas não devem ser bruscas ou violentas para o bebé.

Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento. Ao se inscrever no nosso newsletter, você concorda com nossos Termos de uso e Política de privacidade.

- PUBLICIDADE -spot_img
- PUBLICIDADE -spot_img
- PUBLICIDADE -spot_img
spot_img
- PUBLICIDADE -spot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here